O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Cuiabá, Sábado, 18 de Novembro de 2017

Curta nosso Facebook

Galerias em Destaque

Vídeos em Destaque

Publicidade

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias em Destaque

ILEGALIDADE NA COBRANÇA DE ICMS NA FATURA DE ENERGIA ELÉTRICA


A Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar (ASSOF) informa aos (as) associados (as) que no mês de março tomou conhecimento por meio da imprensa de que escritórios de advocacia estariam patrocinando ações judicias para impedir a cobrança de ICMS sobre tarifas e bandeiras da fatura de energia elétrica.

Procuramos um escritório especializado no assunto e após análise das faturas de energia da Sede Campestre, Sede Administrativa e Sede Social constatou-se que a ENERGISA estaria incidindo ICMS sobre o TUSD (Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição, TUST (Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Transmissão) e sobre as bandeiras tarifárias.

No mês de abril deste ano, a ASSOF ingressou com mandado de segurança e no dia 24/04/2017 obtivemos a liminar determinando a imediata suspensão da cobrança do ICMS sobre o TUST e TUSD, até o julgamento do mérito da ação.

Ao final, com o provimento do mérito, a ASSOF terá o direito de pedir a restituição em dobro do ICMS que fora cobrado indevidamente nos últimos 05 (cinco) anos, a contar da data do ingresso da ação.

Ressaltamos que esse direito abrange também aos consumidores domésticos e informamos que os associados que quiserem maiores informações a respeito desta ação, poderão entrar em contato com o presidente da ASSOF, Tenente Coronel PM Wanderson (65) 9 9256-0924 ou com o Vice-presidente Tenente Coronel PM Lara (65) 9 9249-3218.

 

Entendendo um pouco mais da ilegalidade do ICMS na fatura de energia.

 

Não é de hoje que temos dificuldades para entendermos a composição da conta de energia elétrica, como é de costume, geralmente pagamos e sequer olhamos o que estamos pagando.

Pois bem, o Estado de Mato Grosso tem cobrado o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre a conta de energia elétrica de forma errônea. Calcula-se, que o consumidor pode estar pagando até 50% a mais de imposto todo mês por causa deste acréscimo ilegal na conta de luz.

Infelizmente o Estado de Mato Grosso deveria estar lançando a tributação apenas sobre o valor da energia consumida, no entanto, não é bem isso que está acontecendo. Ocorre que o Estado está incluindo de maneira ilegal o imposto sobre base de cálculo da Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Transmissão (TUST) e sobre as Bandeiras.

Tal cobrança é ilegal, posto que o fato gerador do ICMS, nos casos de energia elétrica, acontece no momento em que ela é efetivamente consumida pelo contribuinte. A TUST e a TUSD são tarifas cobradas que englobam as instalações, equipamentos e componentes da rede de transmissão e distribuição da energia até a residência do consumidor, portanto, são operações anteriores à consumação de energia. Ambas representam meio necessário à prestação desse serviço público, de forma que não caracteriza fato gerador do ICMS, não podendo ser incluída em sua base de cálculo.

A Lei Kandir (87/1996), que dispõe sobre quais operações e prestações de serviços o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços deverá incidir, não prevê a incidência de ICMS sobre uso de sistema de transmissão e distribuição de energia elétrica, caracterizando a irregularidade na cobrança de imposto ICMS sobre essa tarifa.

Data: 02/06/2017
Fonte: Diretoria de Comunicação Social
Efetue seu Comentário nos campos abaixo:
Seu Nome: Campo Obrigatório
Seu e-mail: Campo ObrigatórioFormato Inválido
Seu Comentário:
Campo Obrigatório
CAPTCHA Image
Recarregue a imagem
 
Comentário(s)
   
Av. Dr. Hélio Ponce de Arruda s/nº, Centro Político Administrativo, CEP: 78055-007, Cuiabá - Mato Grosso, Brasil, Fone / Fax: (65) 3644-3344.
Corpyright© 2012 - Todos os direitos Reservados. SITES EM CUIABÁ VILLASBOASWEB.